quinta-feira, 26 de setembro de 2019

LENDAS ALEATÓRIAS: NOS TEMPOS DO AD&D...

A nostalgia me fez lembrar daqueles dias quando descobri os RPGs, no tempo do AD&D, costumávamos fazer uma lista com os nomes dos monstros que íamos matando no jogo, pensando agora, isso era um tipo de Pokédex do mal: pra conseguir ter a criatura na lista, tinha que matar o bicho! XD

MWXS
>>>

quarta-feira, 18 de setembro de 2019

RPG BÁRBAROS DA LEMÚRIA EM FINANCIAMENTO COLETIVO

Saudações joviais, 3d6 leitores!

Vim aqui divulgar o lançamento do jogo Bárbaros da Lemúria através de financiamento coletivo realizado pela Aster Editora! Como fã de Conan, o Bárbaro que sou, o jogo já atiça minha curiosidade há uns anos e foi bem legal saber que enfim vai sair em Pindorama!
Abaixo, segue uma sinopse do jogo.
>>>
Imagem: Aster Editora
"O RPG clássico que finalmente está chegando no Brasil para todos os fãs!
Bárbaros da Lemúria é um RPG de fantasia, mais especificamente sword and sorcery (espada e feitiçaria). Os personagens são heróis mestres no uso de espada, que entram em combates violentos e emocionantes. Você será um viajante, um mercenário por conta própria que enfrentará uma série de desafios em um universo cheio de aventuras.
O RPG foi escrito por Simon Washbourne, inspirado nos contos de fantasia de Lin Carter e outros do gênero. Se você gosta de Dungeon Crawl Classics, Savage Worlds e, claro, Dungeons & Dragons, você vai gostar de Bárbaros da Lemúria. Em um mundo violento, com muitas batalhas, magias e aventuras, o seu herói vai lutar por dinheiro e glória, enquanto explora um universo com muitos perigos pela frente.
Gladiadores lutando por glória. Piratas procurando tesouros e aventuras. Mercenários que entram em tumbas procurando por grandes monstros.
Enfrente necromantes e seus exércitos de mortos, assassinos que se escondem nas sombras, forças sobrenaturais controladas por magos malignos.
Os heróis não estão querendo salvar o mundo, mas nem por isso são totalmente egoístas. Eles lutam por si e pelos seus, defendem os fracos das injustiças, mas o real objetivo é ouro e glória.
Este é o mundo de Lemúria."
>>>
Aos interessados, o apoio ao projeto pode ser realizado pelo Catarse, e mais informações sobre o jogo podem ser lidas nesta matéria escrita pela Eva Andrade, editora-chefe da Aster.
Pessoalmente, na minha atual busca por um jogo onde eu possa encontrar tanto mecânicas interessantes quanto uma ambientação em que me encontre como jogador e fã de ficção fantástica, estou bastante motivado para jogar este RPG! Espero muito que a campanha tenha sucesso!
Para quem domina os english, não quer esperar pela versão tupiniquim e topa encarar a terrível cotação atual do dólar, o jogo pode ser adquirido na DrivethruRPG.

Ah, sim! Aproveitando a deixa sobre jogos barbáricos: recentemente iniciei uma campanha de Conan Adventures in an Age Undreamed Of, da editora Modiphius! Quem quiser conhecer o jogo, pode adquirir o livro básico neste link ou baixar o quickstart gratuitamente neste link! Em breve começarei a postar os diários de campanha aqui no blog!
Bons ventos!
MWXS
>>>

quarta-feira, 28 de agosto de 2019

RPGISTA PIRANGUEIRO - PIRATARIA NÃO DÁ!

Amiguinho, se você quer apoiar um hobby, consuma. Eu sei, é bonitinho posar de engajado na internet, mas consumir — sim, fazer a máquina do capitalismo funcionar para que (veja só a ousadia!) os responsáveis por produzir os materiais que todos nós amamos ler/jogar possam ser recompensados por isso com dinheiro (essa coisa vil que todo mundo vilaniza mas que todo mundo precisa em maior ou menor grau) continuar produzindo! —, consumir é o MÍNIMO que você tem que fazer.

Se você pirateia ou é conivente com pirataria, você está fazendo a coisa errada. Simples assim.

Se você não tem dinheiro, que tal buscar produtos gratuitos? Sim, eles existem. E são muitos! Basta procurar. E você pode seguir apoiando o hobby! Desta vez dando feedback para estes desenvolvedores que disponibilizaram gratuitamente seu trabalho, ainda mais, divulgar este tipo de material pela internet a fora! Este é o "pagamento" por algo grátis na internet. Comente, compartilhe (e faça isso usando um link para a página do autor, não para a sua própria! Aí vemos como são as coisas... Tem "entusiasta do hobby" que pirateia até coisa grátis, tamanho o espírito do porco!).

Inclusive, piratear coisa grátis deixa clara a balela que são os argumentos destes "cruzados" e que não existe interesse real em exaltar o hobby, senão a si mesmos, em sua mediocridade. Porque derruba duas falas comuns entre essa turma: primeiro de que TUDO está caro, e segundo de que eles estão ajudando na divulgação do material.

Se você modera um grupo, não tolere pirataria. Mesmo que você tenha suas próprias opiniões sobre a questão, o grupo deveria ter um mínimo de coerência social para com a atividade que busca incentivar.

Isso serve para MUITA coisa. Jogos (de mesa ou eletrônicos), música, literatura, histórias em quadrinhos, produções audiovisuais, etc.

Um tapinha nas costas e um "força, campeão!" são mesmo que M3RD4 se você não pode ouvir um "bom dia" e já vai passando link para download pirata (sim, existem desses). O hobby e o mercado que o cerca estariam muito mais saudáveis não fossem estes sabotadores hipócritas que gostam de posar de apoiadores engajados na "divulgação" do hobby, passando indevidamente o produto do suor e do tempo dispendidos de outros.

Mas é só o ser humano, para variar, querendo fazer banca de superior em cima da ralação alheia. Aí é mamão com açúcar.

MWXS

>>>

quarta-feira, 7 de agosto de 2019

GRUPO RPG PARÁ: NOVO SITE E EVENTOS ROLANDO

Saudações joviais, 3d6 leitores!

Tem é chão que eu não posto sobre eventos aqui no blog... Talvez por uma mistura de fatores, como o fato deu não estar mais envolvido com eventos ou grupos organizados do gênero e também por eu ter voltado o blog mais para minhas experiências pessoais com o jogo.

Enfim, achei legal registrar aqui que recentemente o grupo RPG Pará anunciou que criou uma nova página para o grupo, fora das redes sociais, que pode ser conferida aqui. Pessoalmente eu acho um espaço mais interessante para conferir as novidades, além de uma maneira mais organizada e duradoura para o registro das atividades do grupo. Embora as redes sociais sejam um meio efetivo para servir de ponte entre público e conteúdo, podem se mostrar voláteis no quesito resgate histórico. Há uns anos a atividade do grupo na internet, que já teve blog e portal (já desativado) próprios, atualmente esta baseada na página do Facebook.

Imagem: RPG Pará
Além dessa novidade sobre o site, vale lembrar que o RPG Pará permanece atuante na cidade de Belém, que em conjunto com o grupo Resistência RPG Belém, promovem os encontros RPG - Cultura e Lazer, realizados aos sábados, na Fundação Cultural do Estado do Pará (antigo CENTUR, Av. Gentil Bittencourt, 650, Nazaré, Belém/PA).

Imagem: RPG - Cultura e Lazer
Inclusive, no próximo sábado (dia 10) acontecerá o Conexão Offline Ananindeua, promovido pelos dois grupos e que oferecerá um novo espaço mensal para discussão e jogos para além do centro de Belém, no endereço do Centro Cultural Rosa Luxemburgo (WE 26, 262, Cidade Nova 5, Ananindeua/PA).

Imagem: Conexão Ofline Ananindeua
De memória, a última vez que vi encontros do tipo na região metropolitana fora de Belém foi há alguns anos, durante a atuação do grupo Espírito Livre (infelizmente não tenho notícias se o grupo ainda está em atividade), que realizava encontros semanais na Cidade Nova, em Ananindeua.

Fica aqui meu desejo que o trabalho da galera continue em frente e que não lhes faltem a graça de todos os deuses! Até que dá uma vontadezinha de ir rolar esses dados lá com vocês!

Bons ventos!

MWXS

>>>

quarta-feira, 17 de julho de 2019

DIÁRIOS DE CAMPANHA - O JOGO DOS DRAGÕES #12

SOBRE RATOS E DRAGÕES (PARTE 7)
Partida jogada em 15 de junho de 2019

ANTERIORMENTE

O comércio entre as vilas de Queda Escarpada e Abrigo do Inverno estão prejudicados devido aos ataques de monstros na Estrada do Rei, vindos da Floresta do Manto. Enquanto o poder do arrendatário de terras Armos Kamroth aumenta, a influência do lorde da vila, Faren Markelhay é afetada.

Imagem: Dungeon Master's Guide (4th Edition)

O meio-orc Hogar, um mercenário da Cidade Baixa, está com problemas tanto com a milícia de Armos quanto com a guarda de Queda Escarpada. Com uma ação ousada ele fugiu da prisão e invadiu o castelo do Lorde Protetor, conseguindo com que Faren Markelhay ouvisse suas denúncias contra Armos Kamroth, que ameaça o poder do governante local. Depois de encontrar com um grupo de benfeitores da vila, formado por Lorde Faren, Irena Rio-Célere, matriarca do clã halfling de mercadores que atuam no Rio Nentir, e o anão Grundelmar, sacerdote de Pelor e mantenedor do Templo do Sol, Hogar foi recrutado para realizar uma missão em prol de Queda Escarpada: o meio-orc deveria entregar uma mensagem para Ernest Padraig, governante de Abrigo do Inverno, uma proposta de aliança para que as duas comunidades reúnam forças para resolver os problemas enfrentados na Estrada do Rei.

PERSONAGEM JOGADOR
Imagem: Player's Handbook 2 (4th Edition)

  • Hogar, meio-orc guerreiro de armas grandes, Nível 2 (Enivas): cresceu nas ruas da Cidade Baixa, em Queda Escarpada, convivendo com os trabalhadores, facínoras e velhacos do Cais Inferior. As dificuldades da pobreza e discriminação fez com que Hogar, um mestiço meio-orc, se tornasse uma pessoa forte, ganhando seu sustento realizando serviços dos quais nem sempre sente orgulho.

>>>

Imagem: Guia do Mestre (4ª Edição)

ALDEIA DE BEIRAL, VALE NENTIR. DIA 12 DO SEGUNDO MÊS, ANO 601 DA FUNDAÇÃO DE NERATH
Beiral é uma pequena aldeia às margens dos Montes Sepulcrais, servindo de parada para aqueles que querem descansar antes ou depois de atravessar os montes, para quem sobe ou desce a Estrada do Rei em direção à Abrigo do Inverno. Quando Hogar chegou diante dos portões da aldeia carregando um guarda de Queda Escarpada ferido, despertou perguntas dos guardiões do lugar, mas logo foram ajudados por Bram, um dos guardas locais e Menelaus, sacerdote de Erathis, clérigo da capela da aldeia.

Na manhã seguinte meio-orc foi procurado Venair, sargento da guarda de Beiral, querendo saber a procedência da chegada de Hogar à aldeia. Venair indomodou o meio-orc quando demonstrou certa simpatia pela presença de Armos Kamroth na região.

Enquanto Hogar e Alek, seu amigo de viagem então revigorado de seus ferimentos, conversavam sobre sua partida para o noroeste, foram abordados por Menelaus, sacerdote de Erathis, que pediu para que eles devolvessem o favor que lhes foi dado. Queria ajudar um dos fazendeiros próximos que enfrentava problemas com ratos gigantes eu seu celeiro. Depois de exterminar os ratos, os aventureiros retornaram para a aldeia e, antes de serem vistos, reconheceram um grupo de milicianos de Kamroth chegando na estalagem. Hogar e Alek resolveram se esconder na morada de Menelaus, que ficava nas cercanias de Beiral, e esperar até o dia seguinte para partir. Enquanto aguardavam a passagem do tempo, Menelaus recebeu a visita do Sargento Venair e algum tempo depois, dos milicianos, que o questionaram sobre o paradeiro do meio-orc e do guarda de Queda Escarpada. Menelaus lhes contou que a dupla não havia visto a dupla depois que eles lhe ajudaram com o fazendeiro, mais cedo.

DIA 13 DO SEGUNDO MÊS

Com a aurora despontando no horizonte, Menelaus foi buscar as montarias de Hogar e Alek que haviam ficado na estalagem. Tentando não levantar suspeitas, assim que o sacerdote chegou com seus cavalos a dupla se preparou para partir. O meio-orc pôde vislumbrar os primeiros raios do sol coroando o alto dos montes adiante. Viajar estava lhe fazendo bem. A sensação de estar em campo aberto e poder observar o horizonte, diferente de viver nas ruas entre as muralhas de Queda Escarpada. Era um sentimento libertador.

Mas o que o levou a galgar esta liberdade cobrava seu preço. Hogar quase foi atingido por uma seta, antes de perceber que os milicianos haviam montado uma emboscada ao redor da cabana de Menelaus. O líder da patrulha de milicianos era poderoso, portando um grande machado de duas mãos, foi um oponente duro de vencer. Mas Hogar venceu, pegando o machado mágico que seu oponente empunhava.

Ao deixarem seus perseguidores para trás, Hogar e Alek se apressaram para voltar à viagem. Seguindo pela Estrada do Rei a dupla atravessou a monótona e cinzenta paisagem dos Montes Sepulcrais, acompanhados do céu crepuscular, conseguiram alcançar o pequeno vale onde está localizada a aldeia de Abrigo do Inverno.

>>>

PONTOS DE EXPERIÊNCIA DISTRIBUÍDOS
  • Encontros de Combate: 375 xp
  • Desafios de Perícia: 0 xp
  • Interlúdios Dramáticos: 0 xp
  • Diários de Campanha: 0 xp
  • Bônus: 0 xp
  • Total: 375 xp

Imagem: MWXS

Imagem: MWXS

MWXS

>>>

PARTIDAS ANTERIORES
  • #01: O Covil dos Kobolds (Parte 1)
  • #02: O Covil dos Kobolds (Parte 2)
  • #03: O Covil dos Kobolds (Parte 3)
  • #04: O Covil dos Kobolds (Parte 4)
  • #05: O Covil dos Kobolds (Parte 5)
  • #06: Sobre Ratos e Dragões (Parte 1)
  • #07: Sobre Ratos e Dragões (Parte 2)
  • #08: Sobre Ratos e Dragões (Parte 3)
  • #09: Sobre Ratos e Dragões (Parte 4)
  • #10: Sobre Ratos e Dragões (Parte 5)
  • #11: Sobre Ratos e Dragões (Parte 6)

>>>

segunda-feira, 8 de julho de 2019

DIÁRIOS DE CAMPANHA - CRÔNICAS MUTANTES #05

A QUEDA DE VON HÖLLE (PARTE 5)
Partida jogada em 6 de junho de 2019
ANTERIORMENTE
A Cidade de Luna acordou com o pé esquerdo. Milhões de pés esquerdos. Depois de um breve, mas generalizado, apagão que afetou toda a grande cidade, a população volta ao seu cotidiano, mas não à sua normalidade: uma série de problemas continuaram a afetar os avançados sistemas que controlam a infra-estrutura da cidade. A gestão de tráfego e telecomunicação, fornecimento de água e eletricidade, apresentavam defeitos cada vez mais regulares,causando estresse entre a população. As corporações usaram suas próprias redes de mídia para apontar dedos umas as outras, buscando transferir as responsabilidades e os achar culpados pelos problemas acontecendo.
Em meio ao caos, o imperial Nicholas "Nix" Culen é despachado pelo Departamento da Policia de Luna para investigar o desaparecimento da filha de um importante executivo da Bauhaus e seu possível captor, o excêntrico cientista Fabien Von Hölle, um homem perturbado pela morte de seu sócio e possivelmente único amigo, Erich Strauss, além da tomada da empresa que ambos construíram juntos. As únicas pistas encontradas por Nix o colocaram na direção da Torre da Rede de Entretenimento da Capitol, na busca do Estúdio 192, que segundo os registros oficiais, não deveria existir.
PERSONAGENS JOGADORES
  • Nicholas "Nix" Culen, Imperial (CIA): transferido das selvas de Vênus para trabalhar em algumas operações da Imperial na Cidade de Luna e ocasionalmente colaborar com o Departamento da Policia. Treinado pelas forças especiais do Boinas Sangrentas, Nix pode não ser fisicamente impressionante aos olhos de quem vê, mas é um hábil atirador.
  • Mikhail "Vents" de Vent, Bauhaus (Sharpwalker): recém transferido para o Departamento Policial de Luna, Vents tenta ser um bom policial num mundo malvado, enquanto tenta mostrar aos seus colegas de profissão que não é exatamente um novato no ofício.
DISTRITO 9, PERÍMETROS. CIDADE DE LUNA, ANO 2481 DEPOIS DE CRISTO

Todo o brilho e esplendor de Luna ficou para trás. Da maior cidade da história da humanidade só sobraram fogo, cinzas e metal retorcido. Uma falha sistemática dos sistemas eletrônicos que mantinham a cidade coesa iniciaram uma reação em cadeia de destruição e violência urbana.

Entre o caos, o policial Mikhail "Vents" de Vent, recém ingresso na força policial de Luna PD, teve que encarar sua prova de fogo! Naquela manhã ele havia recebido a notícia de que seu parceiro, o investigador Vance Ryder havia sido hospitalizado depois de ter ido averiguar o caso de desaparecimento da filha de um executivo da Bauhaus. Ele sofreu uma queda de um prédio no Distrito 9 e segundo os rumores, não estava falando nada com nada. Mas com o inferno nas ruas, Vents não pôde visitar seu parceiro.

Enquanto a infraestrutura da cidade entrava em colapso, as pessoas começam a mostrar sua pior face. Surtos de violência eclodem de vários pontos de Luna, sobrecarregando os serviços do Departamento de Policia e os esforços das megacorporações para manter a ordem urbana. Vents é obrigado a além do Distrito 9 auxiliando as pessoas, principalmente depois que as aeronaves começaram a cair dos céus.

Nas ruas de Luna Vents descobriu o pior das pessoas. O melhor delas também. Pessoas que em meio ao desespero e perversidade resolviam ajudar quem precisava. Alguns poucos membros das megacorporações tomavam a liderança para resistir aos saques e resgatar quem podiam. Neste pandemônio, as várias casas de auxilio mantidas pelo grupo religioso dos Irmãos se tornaram refúgios cruciais, pontos de luz num dia que caía cada vez mais na escuridão.

MARTE MENOR (DISTRITO DA CAPITOL), BAIRROS ANTIGOS

Enquanto ajudava um grupo de pessoas a buscar abrigo, Vents chegou à Torre do Centro de Entretenimento da Capitol (CEN). As coisas se mostravam relativamente seguras lá, apesar da pane estrutural, o serviço de segurança local mantinha os saqueadores do lado de fora. Enquanto se informava sobre a situação, o policial ficou sabendo sobre um caso bizarro ocorrido no prédio, quando uma paramédica foi enviada para resgatar vítimas de um acidente elétrico que havia acontecido na torre, mas apesar de severamente feridos, as vítimas tiveram um surto agressivo e atacaram a socorrista.

Dentro do prédio, Vents percebe coisas estranhas. Apesar do sistema elétrico danificado, as TVs não desligavam nem era possível mudar de canal, exibiam apenas o programa "The Giant Eye", que se repetia de maneira bizarra. É quando o policial conhece o imperial Nicholas Culen e a paramédica do DP de Luna, Angelica Kramer. Culen inclusive buscava respostas para o caso onde o parceiro de Vents havia se envolvido, investigando sobre o misterioso Fabien Von Hölle e os bizarros eventos que se sucederam até que Culen chegasse à Torre do CEN, procurando um estúdio secreto num andar que oficialmente não deveria existir.

Vents, Angelica e Nix Culen conseguem acesso ao "andar fantasma" através do fosso do elevador, chegando na entrada do Estúdio 192, onde o The Giant Eye é transmitido... Entre as luzes bruxuleantes dos circuitos elétricos alimentando a máquina e o cheio de ozônio e morte à sua volta, Fabien Von Hölle está fazendo funcionar realizando sua experiência insana, com o objetivo de trazer seu estimado amigo Erich Strauss do além, para que juntos possam se vingar daqueles que os fizeram mal.

CONTINUA...
>>>
PONTOS DE EXPERIÊNCIA DISTRIBUÍDOS
  • Sessão de jogo: 300 xp
  • Diários de Campanha: 0 xp
  • Total: 300 xp (para cada)
NOTAS DO MESTRE DE JOGO
Nesta partida aconteceu de recebermos um jogador novo e devido o ponto crucial onde havíamos parado anteriormente, resolvi retroceder a história de maneria a unir o novo personagem ao grupo anterior. Pode não ter sido a melhor opção, mas foi a que eu achei adequada no momento. Próxima partida, com a vontade dos deuses, terminaremos este arco da história!

PARTIDAS ANTERIORES
  • #01 - A Queda de Von Hölle (parte 1)
  • #02 - A Queda de Von Hölle (parte 2)
  • #03 - A Queda de Von Hölle (parte 3)
  • #04 - A Queda de Von Hôlle (parte 4)

MWXS
>>>