sexta-feira, 10 de março de 2017

DIÁRIOS DE CAMPANHA: O JOGO DOS DRAGÕES #02

O COVIL DOS KOBOLDS: PARTE 2
Partida jogada em 25.fev.2017
ANTERIORMENTE
Na vila de Queda Escarpada, o draconato paladino Barahash e o halfling ladino Ander foram contratados pelo anão ferreiro Teldorthan para que recuperassem uma peça de escamas de dragão que foi roubada pelos kobolds que habitam a Floresta do Manto, enquanto suas mercadorias viajavam pela Estrada do Rei, vindas de Abrigo do Inverno, ao noroeste. A dupla então adentrou o lugar conhecido como Covil dos Kobolds, ruínas antigas localizadas no interior da floresta, onde as criaturas estão alojadas.

PERSONAGENS DOS JOGADORES
  • Barahash, draconato paladino de Bahamut (Enivas): egresso das terras do sul, Barahash viajou ao Vale Nentir para levar a justiça de Bahamut e a grandeza de sua casa até as regiões fronteiriças do norte;
  • Lamor Vênus, humano mago (Croupier): depois de auxiliar o resgate de uma camponesa usando seus conhecimentos sobre a região, a curiosidade e estudos de Lamor o levaram a conhecer a arte mágica e iniciar uma vida como aventureiro.
PERSONAGENS DO MESTRE
  • Ander Rio Célere, halfling ladino: um jovem espirituoso nascido numa grande família de mercadores, Ander deixou o conforto do lar para viajar através do Vale Nentir em busca de lugares e pessoas interessantes para conhecer;
  • Teldorthan Dente de Ferro, anão ferreiro: ferreiro e armeiro de Queda Escarpada, Teldorthan é um camarada velho e tagarela que passa seu tempo com um cachimbo enfiado entre os dentes e trocando histórias com seus clientes, enquanto seus aprendizes (dois dos quais são seus filhos) fazem todo o trabalho. Entretanto, não se engane: Teldorthan é um mestre armeiro e sob sua supervisão seus aprendizes fazem um trabalho de qualidade excepcional.
DIA 25 DO MÊS DÉCIMO SEGUNDO, VILA DE QUEDA ESCARPADA
O DIA ANTERIOR.
Convocado pelo velho amigo Nimorazan, O Verde, o mago Lamor foi convidado para entrar numa investigação sobre os fatos recentes que atiçaram a curiosidade do velho sábio. Nimorazan deseja descobrir a causa do que tem levado os kobolds da Floresta do Manto a ficar mais agressivos e atacarem os viajantes na Estrada do Rei. Em troca da investigação de Lamor, Nimorazan irá manter o acordo de troca de favores que ambos possuem entre si.
Através de Nimorazan, Lamor descobriu que havia uma dupla de aventureiros contratados pelo ferreiro de Queda Escarpada, o anão Teldorthan Dente de Ferro. A companhia seria uma ótima ideia, mas infelizmente os dois indivíduos, um draconato e um halfling, já haviam pegado a Estrada do Rei rumo ao oeste. 
Só restou a Lamor começar sua viagem solitária até a Floresta do Manto, onde o Covil dos Kobolds está localizado. Torcendo para que conseguisse alcançar os dois aventureiros que haviam partido algumas horas antes.
DIA 26 DO MÊS DÉCIMO SEGUNDO, FLORESTA DO MANTO
Os minutos dentro da Floresta do Manto foram preocupantes. A solidão era uma desvantagem dentro daquela mata apinhada pelos pequenos monstros. Para encontrar a localização do Covil dos Kobolds, Lamor usou suas lembranças de um velho mapa que outrora havia consultado na biblioteca de Nimorazan. Infelizmente a preocupação de encontrar o lugar se somou a preocupação de ter que ocultar sua presença das criaturas da mata e no processo teve que se apressar, sofrendo alguns machucados pelo caminho quando finalmente encontrou as velhas ruínas do velho castelo que havia se transformado no Covil dos Kobolds. Sabendo que provavelmente a parte subterrânea da construção havia sobrevivido às intempéries do tempo e da natureza, Lamor não demorou para encontrar sua entrada.
DIA 26 DO MÊS DÉCIMO SEGUNDO, FLORESTA DO MANTO, COVIL DOS KOBOLDS
Após Barahash salvar Cliff do golpe letal e traiçoeiro que havia sofrido, o grupo avançou ainda mais para o interior do Covil. Descendo uma escadaria estreita, o paladino ouviu um rito cerimonial realizado pelas criaturas… Apesar do halfling e do humano presentes não terem entendido seu significado, para o draconato o idioma dracônico no qual as orações dos kobolds eram feitas é reconhecível. Barahash treme quando reconhece a divindade para qual os ritos eram devotados: Tiamat, a Rainha dos Dragões Cromáticos e a inimiga de seu deus patrono, Bahamut! 
Barahash e Ander não exitaram em se lançar sobre os kobolds, mas apesar de conseguirem derrotar várias das criaturas, uma série de golpes de azar e o poder do kobold sacerdote dracônico que realizava o rito, acabaram por derrubar o paladino, deixando Ander sozinho e orando para que Avandra lhe favorecesse com boa sorte para escapar vivo dali. 
DISTRIBUIÇÃO DE PONTOS DE EXPERIÊNCIA
  • Diários de campanha: 100XP (Barahash);
  • Interlúdios dramáticos: 200XP (Barahash, Lamor);
  • Total de XP distribuídos: 300XP (100XP para cada).
Imagem: Enivas Jr.
CONTINUA...
>>>