quinta-feira, 2 de fevereiro de 2017

DIÁRIOS DE CAMPANHA: O JOGO DOS DRAGÕES #01

O COVIL DOS KOBOLDS: PARTE 1
Partida jogada em 25.dez.2016

ANTECEDENTES


Durante a viagem de suas terras natais mais ao sul na direção da região fronteiriça conhecida como Vale Nentir, o draconato Barahash conheceu Ander Rio Célere, um halfling aventureiro membro de uma conhecida família de mercadores espalhada pelo vale, com quem criou uma relação de amizade e aventuras. Juntos viajaram subindo a corrente do Rio Nentir até alcançarem a vila de Queda Escarpada, onde resolveram estabelecer morada por algum tempo.

PERSONAGENS DOS JOGADORES
  • Barahash, draconato paladino de Bahamut (Enivas): egresso das terras do sul, Barahash viajou ao Vale Nentir para levar a justiça de Bahamut e a grandeza de sua casa até as regiões fronteiriças do norte.
Jogo dos Dragões - Personagens v1.jpg
PERSONAGENS DO MESTRE
  • Ander Rio Célere, halfling ladino: um jovem espirituoso nascido numa grande família de mercadores, Ander deixou o conforto do lar para viajar através do Vale Nentir em busca de lugares e pessoas interessantes para conhecer.
Jogo dos Dragões - Personagens do Mestre v1.jpg
DIA 25 DO MÊS DÉCIMO SEGUNDO, VILA DE QUEDA ESCARPADA

Alguns meses se passaram desde que Barahash e seu camarada Ander Rio Célere escolheram passar um tempo em Queda Escarpada. Ambos encontraram na Cervejaria Lua Azul um lugar confortável para saborear a cerveja de Kemara Garrafa Parda, provavelmente a melhor mestra cervejeira da região central do Vale Nentir.

Enquanto o draconato petiscava seu desjejum naquela manhã fria, Ander chegou à taverna na companhia do anão Teldorthan Dente-de-Ferro, ferreiro e armeiro da vila, ele buscava o auxílio dos dois aventureiros, pois uma caravana comercial egressa de Abrigo do Inverno havia sido assaltada pelos kobolds que infestam a Floresta do Manto e dentre as mercadorias perdidas estava um carregamento que Teldorthan estava à espera, em especial uma peça de couro de dragão com o qual ele pretendia confeccionar uma brunea. Caso recuperassem sua mercadoria, como recompensa o anão lhes forneceria alguns itens de sua forjaria além de 400 peças de ouro.

Barahash e Ander aceitaram ajudar Teldorthan e resolveram se preparar para a viagem. Os aventureiros contrataram Cliff, um guia que estava junto à caravana durante o ataque e que lhes levaria até o lugar conhecido como Covil dos Kobolds, uma antiga mansão em ruínas localizada dentro da Floresta do Manto e onde provavelmente as criaturas resolveram tomar como sua toca. Feito isso, pegaram o caminho da Estrada do Rei, acompanhando o sol poente.

Já era tarde da noite quando os viajantes alcançaram a Floresta do Manto, ao sul das vastas planícies cinzentas que os cercavam, puderam observar a grande mancha escura. Prevendo que não seria uma boa ideia entrar na mata apinhada de kobolds em meio à escuridão, o grupo acampou para esperar a aurora.


Vale Nentir - Cercanias de Queda Escarpada.jpg

DIA 26 DO MÊS DÉCIMO SEGUNDO, FLORESTA DO MANTO

Com o nascer do sol a Floresta do Manto se revelou como uma verdejante concentração de árvores cujas copas cobriam o solo com suas sombras, deixando apenas alguns raios de luz caírem em seu interior como gotas de chuva, iluminando as trilhas serpenteantes entre a vegetação.

Para alcançar o Covil dos Kobolds no interior da floresta os aventureiros tiveram que enfrentar as criaturas que tomaram a mata como seu território. Após uma escaramuça não tardaram para chegar às ruínas do que outrora fora a mansão de algum nobre importante e que havia sido transformada nos escombros que guardavam a entrada da toca dos monstros, as antigas dependências subterrâneas da construção destruída.


Jogo dos Dragões - Monstros v1.jpg

Ao descer uma pequena escadaria alertaram algumas das criaturas que estavam de guarda e Cliff quase foi morto por um ataque traiçoeiro dos kobolds, não fosse os poderes de cura de Barahash.

DISTRIBUIÇÃO DE PONTOS DE EXPERIÊNCIA
  • Encontros: 400XP;
  • Interlúdios Dramáticos: 100XP (Barahash);
  • Total de XP distribuídos: 500XP (250XP para cada).

A SEGUIR


“O Altar de Tiamat”

>>>